Arquivo mensal: janeiro 2013

My dream: Social media used for e-Learning

I Dream about using social media websites like Facebook, twitter or another for e-learning with big success experiences… how can we teach on social medias without all the contents interferences of a social media website? Or how can we use it on our favor?
How can we speak the students language in them virtual and social places without be only a boring professor?

Imagem

Your situation (context)

Everyday we use Social medias to chat, be informed, be in contact with the world. The same happens with the young students with more frequency and as a new place for social relations. The Social networks brings a lot of new experiences and collaborative works. Example

The change you would like to see (challenge)

We can observe that its is a new road without comeback and if we could enter and navigate by it without any problems, we would have success. Example 

How you might go about bringing that change

I think that could be created a new social network based on existents but with more control about interactions and contents, it may help students on focus all the interactions at them education and could creat a learning collaborative based interaction. Examples 
Anúncios
Etiquetado , , , , ,

Digital Storytelling – O que é isso?

Storytelling ao pé da letra é a arte de contar histórias, nada muito novo, mas o que falo aqui é sobre a forma como isso foi levado para os meios digitais. Em eLearning não trabalhamos somente com textos, devemos criar animações, vídeos, narrações que suprem a necessidade da oralidade colocada em sala de aula.

Colocada desde a pré-escola, a narrativa busca elucidar conceitos e facilitar a aprendizagem, mas isso não acontece somente com crianças, adolescentes e adultos percebem também que as histórias ajudam-nos a perceber o mundo em que vivem além de criar ou manter relacionamentos e contextos entre seus pares. (BARROS, 2012)

Revendo-se a própria história, adaptada à contemporaneidade, é perceptível que o ser humano encontra voz em si para falar sobre os próprios fatos a partir de sua própria visão, isso ajuda na construção e articulação entre tecnologia e vida real que consegue despertar, entre tantas memórias, sentido de cidadania e representação social de cada indivíduo.

Segundo Rocha (2012) O Digital Storytelling possui sete elementos que o compõem , são eles:

  • Computadores capazes de gerar conteúdo multimídia;
  • Software de edição e criação dos materiais audiovisuais;
  • Equipamentos para gravação e captação de imagens;
  • Equipamento de gravação e captação de áudio;
  • Capacidades intríssecas ao século XXI (literácia cultural, da informação, visual, digital, etc.);
  • Pessoal envolvido (alunos e professores);
  • Capacidades literácias de pesquisa, resolução de problemas, produção de conteúdos.

Essa nova forma de contar histórias é  reforçada a partir da observação dos nativos tecnológicos, os jovens de hoje estão envolvidos em tecnologias que é impossível separá-los disso tudo já que eles nasceram em contato com essas facilidades. A nova geração é detentora do domínio das tecnologias e do uso delas desde o acordar até o final do dia, seus celulares, computadores, televisores respondem de forma diferente dos que eramos costumados a utilizar antigamente, o televisor deixou de ser uma caixa que oferece vídeos para ser uma SMART TV conectada e com informações em dois sentidos: RECEPÇÃO e ENVIO de imagens, mensagens, textos, etc. O celular deixou de ser um aparelho telefônico e hoje chama-se SMARTPHONE que faz tudo, inclusive ligações, que não importam tanto para os jovens que utilizam-no para jogos, sms, músicas, vídeos, fotografias, etc.

Porque devemos ignorar essa evolução?
Referências:

BARROS, Moreno Albuquerque de Barros. Ferramentas informacionais para educação e alfabetização: considerações acerca do uso dos blogs como tecnologia educacional. Disponível em: <http://rabci.org/rabci/sites/default/files/blogs.pdf&gt;. Acesso em: 08 dez. 2012.

NOBRE José Augusto Laurentino Simões Valentim Rocha – A utilização das TIC como novas abordagens no ensino das artes visuais [Em linha] : conceção e desenvolvimento de recursos multimédia : digital storytelling. Lisboa : [s.n.], 2012. [218] p. em paginação variada

Etiquetado

Como eu estudo? Meu Personal Learning Environment

Meu PLE (Personal Learning Environment) pode ser comparado a um grande hipertexto de onde busco as referências textuais que me fazem refletir e produzir conteúdo em meu blog, minhas redes sociais e no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle da Universidade Aberta.

 

meu ple-01
As referências vêm de Buscas no Google Books e Google Acadêmico quando assuntos muito específicos.
A partir das Bibliotecas Virtuais da USP e Periódicos da CAPES onde posso conferir os trabalhos e estudos de ponta que vêm sendo realizados, sejam específicos ou co-relatos.
Além disso, ainda busco referencias meu conhecimento a partir da rede social Academia.edu, onde posso fazer buscas, a partir dos interesses específicos, em diversas partes do mundo e várias línguas e a partir dos mais diversos usuários.
Etiquetado , ,